E-SPORTS Jogos

Sports betting Brasil — regulando as apostas online em 2022

Para os operadores as apostas on-line são uma das áreas mais promissoras na indústria do jogo. O mercado global atingiu US$ 85 bilhões em 2021 e, apesar da crise, ainda há muito espaço para crescimento. O principal desafio para os fornecedores de sports betting brasil é o cumprimento e a aderência às normas e regulamentos do país. Nós lhe dizemos como o mercado está se desenvolvendo na América Latina e quais as perspectivas que o esperam.

Sports betting Brasil e países da América Latina — grande potencial para projetos de jogos de azar

 

A Colômbia começou a regular o jogo em 2016. A partir de então, o mercado do jogo começou a se desenvolver rapidamente. Outros países seguiram o exemplo e começaram a levantar restrições. Na Argentina, as apostas on-line são legais em várias províncias, embora a estrutura legal geral seja bastante fragmentada.

 

O Brasil há muito tempo está no radar dos operadores internacionais como um mercado potencialmente promissor e recentemente começou a tomar medidas para a legalização. O presidente brasileiro assinou um decreto privatizando os serviços de apostas esportivas, mas ele ainda não foi implementado. Com uma população de 210 bilhões de habitantes e um conhecido amor popular pelo esporte, o Brasil promete ser um mercado extremamente atraente para os operadores de apostas on-line.

 

Um dos maiores e mais ativos mercados da região é o México. O setor de apostas online promete crescer ainda mais, já que as casas de apostas em terra foram duramente atingidas pela crise. A estrutura legal do país é bastante clara e direta.

Licenciamento

 

Vale notar que a legislação não está sempre mudando para pior – vários países levantaram a proibição total do jogo. Estas regiões são agora mercados promissores para os operadores de plataformas de apostas on-line. A única coisa que permanece proibida é apostar em eventos cujo resultado é determinado por um gerador de números aleatórios.

 

Quando novos mercados se abrem assim, a massa de operadores aproveita a oportunidade para se expandir, mas para isso precisam ser licenciados naquele país. Em casos muito raros, os Estados reconhecerão as licenças emitidas por autoridades estrangeiras (como o Reino Unido costumava reconhecer a licença de Gibraltar). Mas mesmo quando o fazem, é extremamente arriscado porque as leis podem mudar a qualquer momento.

 

A falta de uma licença local nem sempre significa que os operadores não possam aceitar jogadores de outras regiões, mas no mínimo os impede de realizar campanhas de marketing e oferecer serviços diretamente no país. Assim, os livreiros online se encontram em situações difíceis, em termos legais. Por exemplo, um operador licenciado por Curaçao não está infringindo a lei ao aceitar jogadores do Reino Unido até que comece a trabalhar exclusivamente para esse público.

 

A obtenção de licenças e a entrada em novos mercados não é um processo fácil. Muitos operadores estão se movendo nesta direção para expandir suas audiências. Por exemplo, as empresas australianas lançaram imediatamente campanhas publicitárias dirigidas ao mercado americano assim que o processo de legalização dos EUA começou, em 2018.

Isto também se aplica às empresas que estavam operando no país de forma não oficial. Toda vez que a proibição do jogo é levantada, uma série de operadores fazem esforços para legalizar seus negócios.

 

Seguindo procedimentos legais adequados e tendo o cuidado de cumprir, os operadores de apostas online do Brasil podem ultrapassar suas fronteiras e expandir mais do que apenas uma região permitiria. Mas descobrir se um determinado mercado vale o risco de um investimento a longo prazo não é fácil. É necessário aprofundar os detalhes das leis e compreender os meandros da política local.